Advogada Transexual troca ideias com alunos da UFRRJ

O diálogo sobre identidade de gênero e diversidade sexual tem estado presente na vida dos alunos do 4º período de Pedagogia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). É que o professor Jonas Alves, que ministra a disciplina Corpo e Educação no campus de Nova Iguaçu, está inovando na forma de lecionar a matéria.

Ele tem convidado a advogada e militante transexual Maria Eduarda Aguiar (foto) para bater um papo descontraído com os universitários sobre as questões relacionadas ao convívio entre pessoas cis e trans.

“Agora no dia 30 de setembro, eu voltei a convite do Professor Doutor em Pedagogia Jonas Alves para um segundo encontro. Diferentemente da primeira vez, a nossa ideia foi uma roda de conversa onde pudesse haver mais debate do que uma palestra propriamente dita, o que eu achei bem mais proveitoso.” – explica Maria Eduarda Aguiar.

Principais dúvidas sobre transexualidade

O evento batizado pelo professor Jonas como ‘Roda de Conversa’ reuniu os futuros pedagogos no auditório da faculdade. Lá, a ativista esclareceu diversas dúvidas dos universitários (que também são da sociedade em geral). Confira alguns dos temas conversados na UFRRJ:

• Procedimento de hormonização
• Como funciona o processo de retificação de nome civil
• Nome social
• A questão dos banheiros
• Diferença entre transexual e travesti

Da universidade de hoje para as escolas do futuro

A entrevista dos alunos serviu como base para o trabalho de conclusão do curso. Maria Eduarda Aguiar, que também é blogueira aqui do Etc e Geral, conta tudo que rolou na Roda de Conversa na Rural de Nova Iguaçu.

“O primeiro convite surgiu em 14 de abril de 2016, onde apresentamos a palestra ‘Visibilidade trans por Direito, Cidadania e Respeito’ em duas turmas. Abordamos os temas diversidade sexual, identidade de gênero, expressão de gênero, transfeminismo, androgenia, binarismo de gênero e trans não binárias.” – relembra a ativista.

Viu como os futuros pedagogos da Rural estão se preparando bem para lidar com as questões de identidade de gênero e diversidade sexual nas escolas? Compartilhe com a gente o que você acha da iniciativa da UFRRJ.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*